7-erros-violao-para-criancas

Ensinar violão para crianças: 7 erros mais comuns.

Acredite que, quando eu falo em erros, antes de apontar nos outros, os vi primeiramente em mim mesmo. Só depois de cinco anos dando aulas de violão, foi que passei a perceber as coisas que aponto aqui. Então, desenvolvi materiais que mudariam completamente a minha abordagem com crianças de 5 a 12 anos de idade. Alguns acham que é fácil ensinar violão para crianças, porque o repertório é simples. Já outros têm medo pois não sabem lidar com o universo infantil. É preciso sim, ter traquejo e saber brincar para descontrair em meio ao conteúdo mais pesado. Mas é muito importante ter conhecimento de alguns tópicos mais específicos ao ensinar violão para crianças.

Os 7 erros mais comuns ao ensinar violão para crianças:

1- Ensinar acordes logo no início do processo

Já vi métodos e métodos inclusive, de fora do Brasil que, não apenas iniciam com acordes, mas com o Dó Maior! Este nem de perto é o mais fácil para começar. Parece haver um consenso de que o melhor para iniciar nos acordes é o Lá maior ou o Mi menor, por exemplo. Mas ainda assim, é preciso que esse conteúdo seja precedido de lições mais rudimentares, lúdicas e divertidas, usando cordas soltas, melodias, timbres e percussões no instrumento. Isto, quando se trata de crianças.

Eu trabalho com diversas atividades antes e junto com os acordes, tais como:

  • Músicas com cordas soltas;
  • Melodias (acompanhadas por mim) com apenas um dedo na mão esquerda;
  • Melodias de apenas uma corda;
  • Tablaturas;
  • Jogos.

2- Acreditar que músicas folclóricas facilitarão o violão

Criança e seu violão

A escolha deste repertório (Cai cai balão, Marcha Soldado, Boi da cara preta, etc.) deve ser feita sob o único pretexto de serem músicas que a criança já conhece. Mas isto não garante que será fácil aprender (estas canções são bem simples, mas nem sempre a melhor escolha do ponto de vista didático). Uma música do Paralamas do Sucesso, por exemplo, ou do Tim Maia, só pra citar alguns exemplos aleatórios, pode ser bem mais fácil de tocar.  E também mais interessante para os ouvidos.

BANNER ISCA DIGITAL

3- Exercícios de técnica pura

Eu mesmo já gastei aulas em excesso com exercícios de técnica. Hoje eu acredito que estes exercícios podem ser apenas um simulacro didático, uma vez que as músicas contêm estas mesmas técnicas, mas de maneira aplicada. Prefiro apresentar um repertório variado. A técnica que é trabalhada em uma música, servirá de apoio para outra. Assim, o aluno terá um grande repertório, onde estarão todos os desafios e prazeres de que ele precisa ao aprender violão.

Nesse mesmo tópico, considero fundamental apontar que o antídoto para este excesso de exercícios técnicos é a adoção de princípios técnicos bem claros. E que estes princípios estejam e sintonia com o repertório.

4- Focar na leitura e não na vivência musical

Muitas escolas pregam a leitura como um ponto de partida para a formação musical infantil. De fato a leitura é de grande importância, uma vez que tangibiliza a música, uma arte impalpável. Mas é bem claro que a vivência deve vir antes. Assim, a leitura servirá como representação de uma vivência prática. É a única maneira de escapar da enfadonha “teoria musical” ao ensinar violão para crianças. Como dizia o meu professor de Percepção Musical Rubner Abreu, “a teoria é tudo aquilo que não se aplica na prática.”

A leitura é uma abstração que crianças, em especial até os 7 anos, não conseguem absorver muito bem. Isso ocorre porque até esta idade, a criança tem a percepção de mundo muito mais voltada para seu lado concreto. Está na fase chamada de “Pré-operacional”, como definido por Piaget.

5- Tocar muito bem, ensinar muito mal

Há violonistas extremamente talentosos, atuantes, criativos, mas que não sabem ensinar para crianças. Isso pode ocorrer por dois motivos:

1- Este profissional não teve grandes dificuldades na sua iniciação, portanto não possui repertório para lidar com estas dificuldades;

2 – Por considerar, erroneamente, que ensinar para crianças é mais fácil, já que o repertório é simples.

Mas o fato é que esta facilidade só será alcançada pela adoção de metodologias apropriadas.

6- Não incentivar a criação musical

criacao-musical-ensinar-violao-para-criancas
Música criada durante uma aula, com as notas lá e sol, e escrita em colagem (5 anos de idade)

Procuro não infantilizar meus alunos. Ao ensinar violão para crianças, não se trata de vê-las como adultos, ou como adolescentes. Mas sim de levar em consideração que muitas crianças têm um lado crítico em relação ao conteúdo que há um ano ainda era interessante pra ela.

A criança aprecia novidades, e gosta de se sentir valorizada, pelas suas ideias, e novas percepções de mundo. Por isso é muito importante usar a criação (exemplo em imagem acima). Assim estimula-se a criança a criar suas próprias letras, com o conteúdo que ela gostar.

7- Jamais envolver os pais

Eu considero este um ponto crucial. Quando se fala em parceria entre escola e família, a aula de música é um prato cheio. A criança é motivada pelo afeto, pelo lado emocional de tudo que vivencia.

Tendo em conta que a aula de violão é uma aula extra-curricular, é um momento perfeito para a parceira com os pais. Suzuki, pedagogo do violino, japonês, deixou um legado importante neste sentido. Sua metodologia se aplica a todos os instrumentos. E a parte que eu considero principal em sua proposta, comprovada em vários países e com milhares de professores e estudantes de música, é a inclusão da mãe (ou pai)  da criança no processo pedagógico.

Em outro artigo, abordo especificamente o método Suzuki aplicado ao violão.

Professor de Violão para crianças

Imagem Hotmart 5 Conheça o PROVIC: Programa Professor de Violão para Crianças. Não sei se no momento em que você lê este artigo as inscrições estão ou não abertas. Clique na imagem ao lado para obter maiores informações. Este é o melhor programa de treinamento para professores de violão do Brasil com enfoque em crianças, e te oferece certificação, além de bônus inacreditáveis. Conheça o PROVIC!

 

 

 

Você também gostará de ler:

Ricardo Novais

Professor de violão para crianças, bacharel em violão pela UFMG. Pai de Rosa, Lira e Aurora.

10 comentários em “Ensinar violão para crianças: 7 erros mais comuns.

    1. Olá Romário, feliz por você ter gostado. Neste blog você encontra algumas aulas grátis especialmente voltadas para as crianças. Abaixo os links.
      E dentro de poucos dias, lanço o livro “Curso de Violão para Crianças” na Amazon. Fique ligado! Entre no grupo do Facebook: Professores de Violão do Brasil (https://www.facebook.com/groups/126621734420282/) para ficar sabendo em primeira mão. Abraço, Ricardo
      http://tresamigosead.com.br/blog/aula-de-violao-para-criancas-1/
      http://tresamigosead.com.br/blog/video-aula-de-violao-para-criancas-2/
      http://tresamigosead.com.br/blog/video-aula-de-violao-para-criancas-3-campainha/

    1. Oi Jane!

      você trabalha com educação musical? Temos o livro para professores de violão e também
      o curso online “Amigo Violão” para pais e filhos tocarem violão juntos.

      Para conhecer melhor cada um destes projetos, separei dois links pra você:

      1- Sobre o livro: http://tresamigosead.com.br/blog/livro-curso-de-violao-para-criancas/
      2- Sobre o Curso online: https://www.youtube.com/watch?v=Ms0AMy4iOS4

      Se precisar de mais informações, pode me mandar por email: ricardo@tresamigosead.com.br

      Até breve, Ricardo

  1. Mil desculpas, mas acho um “erro” você escrever os “erros” que professores cometem. Na verdade são formas didáticas que alguns professores preferem utilizar! Alguns pontos não podem ser considerados erros, se o educador prefere ensinar músicas folclóricas, qual o problema? Você não está infantilizando o aluno e sim iniciando a linguagem musical no violão para o aluno através de músicas infantis. Não costumo utilizar esse tipo de música, mas acho que o que você está fazendo é criticar o trabalho de outros “colegas” de sua área. Esse é o problema de nossa área. Todos acham que o que fazem é o correto e o que o outro procura passar é a didática errada. Não concordo com o título desse post. Você poderia colocar “Como auxiliar os professores de violão na prática com crianças”. Isso sim é mais didático e incentivador.

    1. Oi Cristiane, grato pela sua participação. Não precisa se desculpar, pois este é um local de debate. Como eu disse, o erro não está no uso de músicas folclóricas, mas em acreditar que elas facilitarão o violão, o que nem sempre é verdade. E para eu estar criticando o trabalho de alguém, eu deveria estar citando alguém. O que fiz neste post foi transmitir aquilo que aprendi por tentativas e erros. Quem lê este post, pode estar em busca de conselhos. O título é uma provocação. Não vejo com tanto peso. Mas confesso que estou refletindo na sua sugestão. Abraço!

      1. Mesmo que você não tenha a intenção de criticar alguém, o nome do post acaba por criticar o trabalho de professores: “Os 7 erros mais comuns” e “Acreditar que músicas folclóricas facilitarão o ensino”. Acaba por se tornar uma crítica sim, mesmo que você não tenha citado nomes. Por isso acho importante a mudança do nome do post. Seria mais incentivador ao educador, pois a palavra erro, ao meu ver, é muito forte. É só uma sugestão, pois quando li acabei não dando muito crédito a esse post. Um abraço, Cristiane.

        1. Prezada Cristiane! Eu prezo mil vezes mais poder atender aos meus leitores do que “estar certo”. Por isso, quero saber o que você acha do seguinte título: “Ensinar Violão para Crianças: 7 Dicas para a Excelência”. É claro que eu precisarei alterar um pouco o texto também. Mas quero antes saber a sua opinião acerca desse título, que elaborei baseado na sua sugestão no primeiro comentário que escreveu. Tenha um excelente sábado!!

  2. Embora ja trabalhe ha bom tempo é sempre maravilhoso inovar, atualizar. Estou amando, aprendendo novas possibilidades.
    Parabéns pelo seu método!!
    Com certeza nos ajudará muito a sermor profisdionais hoje , melhores que ontem.

    Sucesso Ricardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *