Papai, trocar a fralda é o básico…

Da parte que me toca, este texto não é longo. A maior parte dele foi escrita por Marcos Piangers, que gentilmente concedeu a mim o direito de publicar um de seus escritos. Você o lerá logo abaixo. Mas ainda que seja curta a minha colaboração, não escrevi em “uma sentada”. Nem tampouco em duas ou três. Devo ter levantado umas 7 ou 8 vezes… Na verdade eu nem deveria estar escrevendo isso agora, pois estou sozinho com as minhas filhas em casa: Rosa, Lira e Aurora, e deveria estar dando mais atenção a elas… Entre lanche, trocar a fralda, velotrol, limpar bumbum e trocar-a-fralda-pai-e-filha-brincandooutras coisas absolutamente corriqueiras, encaixo um tempinho pra escrever este post.

O texto de Marcos Piangers, que você lerá logo a seguir me tocou por abordar esta dimensão. Lendo-o, vejo como me identifico com sua visão, e também como ainda preciso melhorar. Estar ao lado do(s) filho(s) é básico, com tudo que isso inclui, a começar pela troca das fraldas, como ele diz. E vejo que muitos pais novos percebem isso.

Acredito que minha incoerência já está muito grande. Vou correr ali pra ver um filme com as meninas, mas deixo com vocês esta reflexão de Marcos Piangers:

 

Trocar a fralda é o básico

“Pai que é pai troca fralda. Óbvio. Me aborrece essas pessoas que me perguntam: “Mas você é pai de verdade? Troca a fralda dos filhos e tudo?”. Me sinto em 1955. Só de existir essa pergunta a gente já vê que está tudo errado. Trocar a fralda é o básico. Dar banho é o básico. Colocar pra dormir é o básico. Acordar de madrugada é o básico. Dar comida de colher fazendo aviãozinho é o básico. É o básico do básico. Do básico.

trocar-a-fralda-pai-e-filha-brincando-2Quero ver pai faltar ao trabalho pra ficar com os filhos. Sair mais cedo do trabalho pra pegar os filhos na creche. Faltar na cerveja com os amigos. Não comparecer ao amigo secreto do escritório porque o filho está com dor de garganta. Levar os filhos pro trabalho em um dia de reunião importante. Dizer não pra uma promoção porque precisa ficar mais tempo com os filhos. Trocar a fralda é fácil.

Quero ver abrir mão da sua vida por causa de outra pessoa. Quero ver dar dinheiro, tempo, sonho, amigos, juventude, todos os seus preciosos dias pra uma outra pessoa, pra que ela seja melhor. Pra que o mundo seja melhor com ela. Pra que a sua vida seja melhor, mesmo com todas as renúncias. Mães fazem esse tipo de coisa o tempo todo.

Quero ver falar sobre sexo com sua filha. Conversar sobre homossexualidade com seu filho. Quero ver esperar pacientemente seu filho de três anos tentar ler uma frase completa enquanto você atende um telefonema importante. Quero ver largar o celular por um sábado inteiro. E um domingo. Estou falando comigo mesmo agora. Quero ver pedir demissão. Quero ver ensinar seu filho a ler, a escrever, a fazer contas, a andar de skate, a andar de bicicleta, a trocar-a-fralda-pai-e-filha-brincando-3passar no vestibular, a dirigir, a tratar bem a namorada, a fazer intercâmbio, a casar, a cuidar bem do filho. Quero ver ensinar o seu filho a ser pai.

Quero ver, eu mesmo. Quero ver você orgulhoso no dia dos pais, daqui a vinte anos. Quero ver você orgulhoso de ter sido pai de verdade. Quero ver você feliz, com seu neto no colo. Quero ver você trocando fralda do seu neto.

Vô que é vô troca fralda. Isso é o básico do básico”.

 

cta-meio-post-curso-amigo-violao

Você também gostará de ler:

Ricardo Novais

Professor de violão para crianças, bacharel em violão pela UFMG. Pai de Rosa, Lira e Aurora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *